Abraham Lincoln
Eleição

Depois de ter perdido a disputa para o senado em 1858 para Douglas, Lincoln tornou-se figura nacional, o que fez com que, em 1860, fosse escolhido para ser candidato a Presidência dos Estados pelo Partido Republicano. Para vice-presidente foi nomeado o ex-democrata Hannibal Hamlin.

Eram quatro candidatos concorrendo a presidência em 1860: William H. Seward de Nova York que foi considerado o favorito, seguido por Abraham Lincoln de Illinois, Salmon P. Chase de Ohio e Edward Bates de Missouri .

Os delegados estavam preocupados com a imagem de Seward pois ele era considerado por muitos como o radical do partido. Chase se opôs a tarifas exigidas pela Pensilvânia, teve a oposição de sua própria delegação em Ohio. Bates tinha suas posições sobre a extensão da escravidão nos territórios e direitos constitucionais iguais para todos os cidadãos.

A plataforma do partido afirmou que caso fosse Lincoln eleito presidente a escravidão não seria espalhada e sim teria um fim, e também prometeu que as tarifas de proteger a indústria seria imposta. Todas estas disposições foram altamente impopulares no sul do país.

Devido a haver quatro candidatos à Eleição, o Partido Democrata estar dividido e o seu Partido unido em seu redor, Lincoln acabou por ser eleito, com 40% dos votos dos eleitores, mas com uma grande maioria no Colégio Eleitoral, sendo que no colégio não obteve nenhum voto dos Estados do Sul.

Em suas mãos, meus compatriotas insatisfeitos, e não na minha, é a questão momentosa da guerra civil. O governo não vai atacar você… Você não tem nenhum juramento registrado no céu para destruir o governo, quando eu terei o mais solene de preservar, proteger e defender.
Lincoln alertou o sul em seu discurso de posse
Partido Republicano



O Partido Republicano dos Estados Unidos, é conhecido como GOP (Grand Old Party) e é um dos maiores partidos do país. O Partido Republicano é considerado o mais conservador dos dois maiores partidos (Republicano e Democrata).

Características do Partido

Quando foi criado era um partido que se opunha a expansão da escravatura nos novos territórios do Kansas e Nebraska. A primeira convenção do Partido Republicano foi em 6 de julho de 1854 em Jackson, no Estado de Michigan.

Muitas das suas políticas iniciais foram inspirados no antigo partido Whig e o principal rival é o Partido Democrata (Democratic Party).

O símbolo oficial do Partido Republicano é um elefante, porém, no ínicio do século XX o simbolo do partido nos estados de Ohio e Indiana era uma aguia, em oposto ao galo dos democratas.

Presidentes Republicanos

  1. Abraham Lincoln, 1861-1865
  2. Ulysses Grant, 1869-1877 
  3. Rutherford Hayes, 1877-1881
  4. James Garfield, 1881
  5. Chester A. Arthur, 1881-1885
  6. Benjamin Harrison, 1889-1893
  7. William McKinley, 1897-1901
  8. Theodore Roosevelt, 1901-1909
  9. William Taft, 1909-1913
  10. Warren Harding, 1921-1923
  11. Calvin Coolidge, 1923-1929
  12. Herbert Hoover, 1929-1933
  13. Dwight Eisenhower, 1953-1961
  14. Richard Nixon, 1969-1974
  15. Gerald Ford, 1974-1977
  16. Ronald Reagan, 1981-1989
  17. George W. Bush, 1989-1993
  18. George W. Bush, 2001-2009
"Você não pode trazer prosperidade desencorajando a poupança. Você não pode fortalecer o fraco enfraquecendo o forte. Você não pode ajudar o assalariado, puxando para baixo o pagador de salários. Você não pode promover a fraternidade entre os homens, incentivando o ódio de classe. Você não pode ajudar os pobres, destruindo os ricos. Você não pode ficar fora de encrenca por gastar construindo o caráter e a coragem de tirar a iniciativa do homem e da independência. Você não pode ajudar os homens permanentemente fazendo por eles o que eles podem e devem fazer por si mesmos."
Abraham Lincoln

"Você não pode trazer prosperidade desencorajando a poupança. Você não pode fortalecer o fraco enfraquecendo o forte. Você não pode ajudar o assalariado, puxando para baixo o pagador de salários. Você não pode promover a fraternidade entre os homens, incentivando o ódio de classe. Você não pode ajudar os pobres, destruindo os ricos. Você não pode ficar fora de encrenca por gastar construindo o caráter e a coragem de tirar a iniciativa do homem e da independência. Você não pode ajudar os homens permanentemente fazendo por eles o que eles podem e devem fazer por si mesmos."

Abraham Lincoln

Presidência



Ao iniciar seu governo, em 4 de março de 1861, Lincoln teve de enfrentar o separatismo de sete estados escravistas do sul e de mais quatro fizeram o mesmo depois. Os 11 estados separatistas tornaram-se os Estados Confederados da América. O presidente foi firme e prudente e não reconheceu a secessão, ratificou a soberania nacional sobre os estados rebeldes e convidou-os à conciliação, assegurando-lhes que nunca partiria dele a iniciativa da guerra.

Os confederados, porém, não aceitaram a conciliação e tomaram o forte Sumter, na Virgínia Ocidental, assim começava a Guerra Cívil nos Estados Unidos.

Lincoln encontrou o governo sem recursos, sem exército e com uma opinião pública que lhe era favorável, então enfrentou a crise com energia: decretou o bloqueio dos portos sulistas e aumentou o exército além dos limites impostos pela lei. Após perderem as primeiras batalhas, os nortistas acabaram por vencer a guerra, a qual durou quatro anos e deixou um saldo de 600 mil mortos. Apesar dos insucessos iniciais e da consequente impopularidade, Lincoln jamais se deixou abater. Para ele, os EUA representavam uma experiência da capacidade de um povo para se governar a si mesmo.

Em 22 de Setembro de 1862 publicou a proclamação que concedia a liberdade aos escravos dos Estados Confederados. Aos olhos das outras nações, a libertação deu um novo sentido à guerra e abriu caminho para a abolição da escravatura em todo o país, em 1865.

Em 1864, as vitórias dos nortistas possibilitaram a reeleição de Lincoln, cujo novo mandato teve início no ano seguinte, mas que foi empedida por sua morte.

Guerra de Secessão ou Guerra Civil Americana

A Guerra da Secessão foi a guerra civil que se passou nos Estados Unidos da América entre as datas de 1861 e 1865. Grande culpada pelo maior índice de morte de nortistas americanos, com quantidade estimada em 970 mil pessoas - aonde 618 mil eram soldados - cerca de 3% da população americana, na época. As causas da guerra civil, seu desfecho, e mesmo os próprios nomes da guerra, são motivos de controvérsia e debate até os dias de hoje.

A Guerra de Secessão consistiu na luta entre 11 Estados Confederados do Sul latifundiário, aristocrata e defensor da escravidão, contra os Estados do Norte industrializado, onde a escravidão tinha um peso econômico bem menor do que no Sul.

Estas diferenças estão entre as principais causas da guerra e têm origem ainda no período colonial: enquanto o desenvolvimento do Norte estava ligado à necessidade de crescimento do mercado interno e do estabelecimento de barreiras proteccionistas, o crescimento Sulista era baseado precisamente no oposto, ou seja: o liberalismo económico que abria todo o Mundo às agro-exportações e com mão-de-obra escrava (de origem africana) como base da produção.

Ao longo das primeiras décadas do século XIX, a imigração em massa e intensaindustrialização fizeram com que o poderio do Norte crescesse economicamente e ampliasse politicamente sua participação no governo. Grandes tensões políticas e sociais desenvolveram-se entre o Norte e o Sul. Em 1860, Abraham Lincoln, umrepublicano contra a escravidão, venceu as eleições presidenciais americanas. Lincoln, ao assumir o posto de presidente, cognominou os Estados Unidos de"Casa Dividida".

Em 1861, ano do início da guerra, o país consistia em 19 estados livres, onde a escravidão era proibida, e 15 estados onde a escravidão era permitida. Em 4 de Março, antes que Lincoln assumisse o posto de presidente, 11 Estados escravagistas declararam secessão da União, e criaram um novo país, os Estados Confederados da América. A guerra começou quando forças confederadas atacaram o Fort Sumter, um posto militar americano na Carolina do Sul, em 12 de Abril de 1861, e terminaria somente em 28 de Junho de 1865, com a rendição das últimas tropas remanescentes da Confederação.Guerra de Secessão ou Guerra Civil Americana

Abolição da Escravatura Americana

Apesar de ser contrário à escravidão, Abraham Lincoln também não aceitava o abolicionismo, considerado conservador ou reformista moderado no início da presidência, as últimas proposições de Lincoln foram avançadas. Preparava um programa de educação dos escravos libertados e chegou a sugerir que fosse concedido, de imediato, o direito de voto a uma parcela de ex-escravos. Inclinou-se também à exigência dos radicais por uma ocupação militar provisória de alguns estados sulistas, para implantar uma política de reestruturação agrária.

O abolicionismo como princípio era mais que um mero desejo de ampliar restrições à escravatura. A maioria dos nortistas americanos aceitavam a existência da escravidão, e não tinham como objetivo mudar isso, mas sim favorecer uma política de libertação indenizada e gradual.

Muitos americanos abolicionistas tinham um papel ativo no desempenho contra a escravidão no “Undergroud Railroad”, visavam ajudar escravos fugitivos , mesmo tendo pleno conhecimento da pena que acarretaria segundo a lei federal que entrou em vigor na data de 1850.

Por meio da Declaração de Emancipação (publicada oficialmente pelo presidente Abraham Lincoln, que declarou a  liberdade de todos os escravos em 1863 e entrou em efeito pela primeira vez na Guerra Civil, em 1865) os americanos abolicionistas tiveram a libertação dos escravos nos estados aonde ainda havia escravidão.O momento abolicionista aprovou o campo para o movimento para os direitos civis norte-americano.

Reeleição

Em 08 de novembro de 1864, Abraham Lincoln foi reeleito para um segundo mandato como presidente dos Estados Unidos. Seu companheiro de chapa foi Andrew Johnson, senador do Tennessee.

Johnson pertencia à “Guerra dos Democratas” que permaneceram fiéis à União Europeia. Embora Lincoln ainda ser membro do Partido Republicano, Johnson foi selecionado para ser candidato com Lincoln no “Partido da União”.

O candidato do Partido Democrata era George B. McClellan, o general. McClellan e seus companheiros que diziam “Paz democratas” queriam acabar com a guerra a qualquer custo, mesmo que isso significasse que a União ficaria dissolvida.

Entrando na campanha de 1864, não foi de todo claro que Lincoln seria reeleito. O esforço de guerra estava indo mal para o Norte, com uma geral após outra falta para conquistar vitórias. As pessoas ficaram horrorizadas com a matança sem fim de soldados de ambos os lados. Eventualmente, a maré mudou em favor da União, graças aos generais Grant e Sherman, o Norte se sobressaiu o que garantiu a vitória de Lincoln.

No final, Lincoln e Johnson venceram a eleição com uma vitória confortável de 55% a 45% do voto popular e uma vitória esmagadora no Colégio Eleitoral. 

Resultados da eleição presidencial. Os estados que estavam na Confederação não votaram nessa eleição.